O Sentido do Fio na Modelagem Plana

Uma das principais características para produzir a peça perfeita, é levar em consideração o sentido do fio em que a mesma será cortada. Algumas marcas e profissionais ignoram essa condição, e é onde muitas vezes encontramos vários erros quando vestimos uma peça. Considerar o sentido em que a peça será cortada, é essencial para o caimento do modelo, e seu ajuste ao corpo, assim como para mobilidade durante o uso.

Desfile Maison Vionnet

Um tecido plano é constituído pelo entrelaçamento de dois grupos de fios, o urdume (longitudinal) e a trama (transversal). A expressão que usamos "sentido do fio" quer dizer justamente que a linha que identifica o centro do molde da peça, deve estar paralelo ao sentido do fio de urdume.

4
Fonte: Blog Linha na Agulha (https://linhanagulha.wordpress.com/2018/09/24/tecido/)

COMO POSICIONAR O MOLDE NA HORA DO CORTE?
O posicionamento do molde da peça na hora do corte é imprescindível para que o modelo idealizado fique perfeito. O fio convencional é aquele em que o centro da modelagem da peça fica paralelo ao fio de urdume. Os outros sentidos (invertido e enviesado) são utilizados quando procuramos um caimento específico no resultado final, para isso, é importantíssimo conhecer o tecido com que se está trabalhando, levando em consideração sua composição, gramatura e o método de tecelagem utilizado para o entrelaçamento. 

foto 2
Fonte: Blog Sigbol Fashion (https://blogsigbolfashion.com/2015/05/18/fio-do-tecido/)

Obs: O viés é geralmente cortado em sentido enviesado, o que lhe confere a característica de ser mais maleável, fazendo com que o tecido cresça durante o pregamento. Viés cortado em fio reto normalmente é realizado somente para a construção de partes onde é necessário que o mesmo fique mais 'rígido'. 

Tecido barrado: Tecidos que apresentam padronagem barrada, exigem que a peça seja cortada no sentido da trama. Portanto, a modelagem deve ser realizada de acordo com o comportamento do tecido, para evitar possíveis defeitos que ocorreriam em uma modelagem convencional. 

COMO IDENTIFICAR O URDUME?
Existem duas maneiras para identificar a direção do fio de urdume no tecido, por meio da Ourela (arremate que fica na lateral do tecido no sentido do comprimento), ou por meio do teste manual de esticar. Nesse caso, a trama por ser o fio que entrelaça (passando por cima e por baixo) permite maior folga, dando ao tecido à sensação de uma leve 'elasticidade'

Fonte: Alibaba.com (https://portuguese.alibaba.com/product-detail/t-r-spandex-fabric-elastic-cloth-bengaline-1685104341.html)
URDUME: A peça cortada no sentido do urdume, apresenta maior rigidez, visto que este é o fio esticado durante a confecção do tecido - possuindo o mínimo de folga, logo, o caimento da peça ficará mais reto e enxuto.

TRAMA: Uma peça cortada no sentido inverso - ou seja, na direção da trama -, terá uma aparência mais encorpada e rígida, sendo geralmente usado para produção de peças que exigem volume, como os modelos em balonê. É o sentido de corte mais comum para encontrarmos defeitos, e criar deformações na peça conforme às lavagens, por isso, a modelagem feita para corte em sentido inverso, deve ser feita especialmente para um tipo de tecido, considerando sua composição e elasticidade.

VIÉS: É o que agrega maior movimento à peça pronta, sendo muito utilizado no corte de modelos em evasê e godê. É o sentido de corte que traz maior mobilidade ao vestuário, possuindo maior folga entre os fios que compõem o tecido. Confere à peça uma aparência mais armada, porém mais flexível - 'mole'.